Plaay +5mi de músicasEscute músicas de Maite Perroni onlineplaylists
3793
6 de novembro de 2012

Maite Perroni: apaixonada por Mane, mais sexy que nunca e lançando seu primeiro CD!

Isso disse a atriz dois anos depois que sua vida se transformou numa montanha-russa: se transformou na estrela das telenovelas em um piscar de olhos por si mesma; sofreu com o câncer de sua mãe, Maite Beorlegui; decidiu viver junto de Mane de La Parra e agora se lança como solista. Muito em tão pouco tempo. Esta é a nova Maite.

Ia ser mercadologa, mas ai apareceu a novela “Rebelde” em 2004, antes da qual, inclusive, decidiu se atuar era o que realmente queria fazer em sua vida. Nem estava segura de ser uma cantora quando então se deparou em um estádio diante de 25 mil pessoas no Brasil. Dos seus dias de estudante exemplar no Rosedal, até agora, se passaram muitas coisas na vida de Maite Perroni, que tem vivido sem saber o que vem pela frente.

Parece que ela tem tudo: é a atriz protagônica das telenovelas em primetime, está por lançar seu primeiro disco como cantora solo e acaba de se mudar com seu namorado, o cantor Mane de La Parra. Sem dúvidas, também soube o que são as amarguras e a dor depois do diagnostico de câncer de sua mãe, Maite Beorlegui, doi anos atrás o que a fez ver as coisas de uma forma diferente. “toda minha vida tem sido voltar a começar do zero”. E isso por que ela tem apenas 29 anos…Mas, e como tudo começou?

A culpa é da Disney Channel

“Sempre foi uma menina muito aplicada no colégio”, disse sua mãe, Maite, “nunca pensei que ela fosse ser atriz ou cantora, eu a imaginava na universidade, com uma professora, trabalhando em algum escritório ou com a sua própria empresa”.

“Eu queria estudar marketing”, lembra Maite, com um sorriso sempre muito gracioso como seu soubesse que fez alguma travessura, “tudo começou no dia que fui fazer um casting para o programa Zapping Zone da Disney Channel, onde ia acompanhar uma amiga; eu não fiquei, mas eu gostei daquilo”.

De 500 meninas acabou entre as finalistas, e isso lhe deu uma pista de que as câmeras à queriam; mas foi a produtora de Argos, Veronica Velasco, encarregada do canal Disney no México, quem lhe abriu os olhos, “foi ela quem me acordou e me disse que eu tinha o talento para isso, e que me preparou; isso mudou tudo pra mim”.

Veronica teve nela o efeito que não conseguiu Eugenio Cobo, pai de um amiguinho de escola de Maite, no colégio Bilbao, e diretor do CEA que hoje leva seu nome: “sempre que eu o via ele me pressionava para que eu entrasse, mas eu juro, esse ainda não era meu sonho e eu sempre lhe dizia que não”. Por fim ela entrou, “mas mais por viver a experiência, jurava que terminando os dois anos do curso eu ia pra universidade, e vejam só, já são 10 anos nisto”.

Exigente mas, nada Rebelde

O caminho até “Rebelde” foi bem ousado. O CEA, que era quase como se tivesse se tornando um curso sabático, estava para ser concluído; então chegou o casting da telenovela “Rebelde” do produtor Pedro Damián, um dos mais ambiciosos projetos da Televisa, e Maite ficou.

“Mas Rebelde não mudou minha vida”, disse com certeza, “serviu para eu me dar conta que isto era a profissão que queria seguir pelos anos seguintes, e claro, foi uma aprendizagem e uma preparação enorme”.

O fenômeno que foi a telenovela com o grupo RBD chegou a todas as partes: liderança na audiência, milhões de discos vendidos, show em estádios por toda a América Latina e até bonecas Barbie com os rostos de Anahí, Dulce María e Maite, “mas isso não deixou ilusionada, de fato, quando eu cantei no primeiro palco pensava que as pessoas ião tapar os ouvidos quando me escutassem cantar”.

Sua mãe intervem para dizer que ela era assim desde pequena, super exigente, “se angustiava por não ter estudado o suficiente para as provas e no resultado acabava tirando notas dez; não acreditava muito nela mesma”.

Com 18 anos, Maite começou sua incipiente carreira com o pé direito “e estou muito agradecida por isso, mas eu necessitava buscar meu próprio espaço”. Depois da “impressionante plataforma que foi o RBD”, Maite voltou a começar “sempre estive muito consciente de que tinha que começar do zero e nem sequer sabia se eu estava indo bem. Era um vôo”.

Com incerteza, buscou sua primeira oportunidade nas telenovelas. Seru primeiro papel estelar doi “Cuidado con el Ángel” às 4 da tarde; logo chegou “Mi Pecado”, “minha favorita, a que mais gostei”, e também a que a deixou numa horário mais vistoso, e em seguida “Triunfo del Amor”, que à colocou no horário nobre, “com três telenovelas já havia chegada no horário nobre, mas assim como foi uma grande felicidade também foi uma grande resposabilidade”.

Foi justo nesse momento de sua vida que ela conheceu Mane de La Parra, irmão da diretora musical Alondra de La Parra, que acaba de se lançar como solista.

Mane, o verdadeiro príncipe azul

Conincidiram na festa de 30 anos de carreira de Pedro Damián quado ambos tinham acabado de terminar outras relações, “e não aconteceu nada, nos demos bem um com o outro e pronto”. Isso sim, Mane procurou trocar telefones com Maite “e me mandava mensagem de vez em quando”.

Por aqueles dias, Maite viajou para Argentina e Uruguai durante um mês, e quando voltou, Mane sentiu tantas saudades que a procurou logo em seguida, “voltamos a nos encontrar em outra festa e me convidou pra sair; comecei Triunfo del Amor e também estreei namorado novo”.

Estão tão felizes que já se decidiram a ir viver juntos. Já são dois anos de relação e os enormes e expressivos olhos de Maite brilham com certeza muito mais quando fala de seu namorado, está encantada e não há como esconder isso, “poder dividir sua vida com alguém que valha a pena, descobrir tudo é maravilhoso, mas encontrar tudo é ainda melhor”.

É bastante jovem e não é muito namoradeira, mas sabe o suficiente para falar de suas velhas relações como algo que lhe deixou experiência para saber que encontrou o verdadeiro amor de sua vida “estou feliz porque conseguimos chegar num equilíbrio entre sermos individuais e ao mesmo tempo construir algo juntos, e como não sabemos o que vai acontecer em duas horas nem amanhã, decidi disfrutar a vida com a pessoa que amo e escrever nossas histórias juntas”.

Eles se transformaram em um mesmo, que já trabalham em um projeto juntos, não só na sua mais recente telenovela, “Cachito de Cielo”, onde Mane só apareceu em alguns capítulos, mas também participou do novo disco de Maite, que está para ser lançado nos próximos meses.

Agora como cantora solo

“É uma surpresa e estamos revelando o segredo exclusivamente para a Caras”, dice a orgulhosa atriz e cantora, que uma vez mais inicia do zero, “depois do RBD estava decidida a me focar cem por cento a atuação, não queria voltar a cantar”. Mas um dia, o compositor Carlos Lara ofereceu fazer um disco pra ela, “eu não queria, não me sentia preparada”.

Lara não se deu por vencido e lhe disse: “Ricky Martin pensava que sequer cantava e veja agora onde ele está”, assim ele a convenceu; lhe levou três temas, os gravaram e ele os levou para as gravadoras, “vamos ver o que acontece”. Maite se entusiasmou, mas uma vez mais, não morria por fazer aquilo, “no final eu disse, ‘bom vou seguir adiante e ver o que pode acontecer’”.

O resultado foi tão bom que fecharam com a Warner Music, cujo diretor artístico, Alejandro Abaroa, tomou as rédias do projeto. Agora, o que realmente deu confiança a Maite para aventurar-se foi que “A Partir de Hoy”, o tema de sua telenovela anterior, “Triunfo del Amor”, que havia cantado em dueto com Marco di Mauro, foi primeiro lugar nas rádios “ou seja, só me faltava um empurrão”.

O melhor do novo álbum, cujo titulo e primeiro single ainda estão para ser definidos, é que ele também leva um pedacinho do seu céu, porque conta com a participação de Mane de La Parra em uma das canções, se chama “Te Dará Mi Corazón”, e já se escuta nas redes sociais “e em algumas cenas de Cachito de Cielo, ele à compôs e está linda; ficou muito feliz que ele a divida comigo”.

Tudo o que ela tem vivido parece um conto de fadas, parece simplesmente que a vida de Maite tem sido perfeita no meio de tanto amor, felicidade e sucesso, mas a realidade é outra. Justo quando conheceu Mane e protagonizava “Triunfo del Amor”, sua mãe, Maite Beorlegui, foi diagnosticada com câncer de mama.

Disse Maite “isso sim mudou minha vida”. Desde esse momento tudo se movimentou no seu mundo, “nunca há um momento certo para receber uma notícia assim; sempre é inoportuno e horroroso”.

Duas mulheres vitoriosas

Lhe custa falar sobre isso, faz milagres pra não chorar; mas para que não perdamos o ritmo, “lembro que minha mãe queria falar com a gente, e quando disse, ufff….fiquei em choque, você tentar assimilar, e te dá muito medo, perguntas, incertezas e corajem, e eu fiquei sem ação”.

Maite é a mais velha dos três irmãos, Adolfo tem 29 e Francisco 20, “para a gente foi duríssimo porque normalmente se associa o câncer à morte, mas minha mãe nos surpreendeu com sua calma e força desde que nos deu a notícia. Se ela está forte, eu também deveria estar”.

Maite Beorlegui, mãe da cantora, nunca havia falado publicamente do processo que viveu até o dia de hoje, “o mais importante é romper as cadeias de emoções que você vive desde que te dão a notícia”, relata, “você passa da impotencia para a aceitação, e a única maneira de se manter fortalecida é dizer que ‘estou bem’, se convencer disso e passar para os seus filhos”.

O câncer doi intraductal, isso significa que o tumor se encontrava tão dentro do tecido mamário que era impossível encontrá-lo ao tato, “por isso é tão importante a mamografia depois dos 35 anos; eu descobri desta forma”.

O primeiro que fiz foi me submeter a cirurgia “e esse só foi o primeiro passo”, disse Maite Beorlegui; depois, vêm os resultados de patologia “e tudo isso é angustiante, é horrível estar na maca e saber que vão te operar porque você tem câncer”. O seguinte cenário foi receber 33 radiações.

Graças ao fato da mãe de Maite ser uma desenvolvedora humana, ela pode levar o difícil processo em sua totalidade. Havia feito um curso de Bio Dècodage, uma ferramenta espiritual que vincula o corpo com as emoções. Também faz parte da Fundação Grupo Beto, que apoia emocionalmente a pacientes com câncer “você fica mais próxima da dor do outro; graças ao meu curso posso ajudar os demais”.

Porta-vozes pela saúde

Dentro da desgraça, o positivo foi que o câncer foi detectado a tempo “por isso não sentia dores”, lembra Maite Beorlegui, que depois de sua experiência decidiu se juntar a campanha de Procter & Gamble “Está en tus manos”, que conquistou na venda de 11 produtos rosas durante outubro, cujos lucros serão destinados, em boa parte, a FUCAM, fundação que oferece 10 mil mamografias “e além disso eles também dão continuação ao caso”, disse Maite Perroni.

O objetivo é criar consciência “porque as mulheres no México, são muito acostumadas a se colocar em último lugar, a deixar tudo pro final; quando se descobrem que tem câncer já está muito avançado. Temos que ter atenção, se vitimizar não é bom”, disse Maite Beorlegui, que ficou à frente junto com sua filha, a exibição de fotos da campanha “Está en tus manos” no Paseo de la Reforma.

“Não se trata de fazermos publicidade, mas sim de informar através do que vivemos”, disse Maite Perroni, consciente de sua fama como veículo informativo, “queremos fazer algo bom com o poder que me dá ser uma figura pública, quero chegar até mil e milhões de mulheres para que recebam nossa mensagem e façam parte da campanha om P&G”.

Ainda que a má experiência tenha terminado, Maite Beorlegui ainda não está de fato de alta, “passam cinco anos de revisões antes disso; nós estamos no segundo ano, ainda nos falta um tempo, mas até agora têm sido boas notícias; esperamos que continue assim”, disse Maite Perroni, quem agradece a vida a nova oportundidade que eles receberam como família “não só minha mãe; todos ficamos fortalecidos depois disso”.

Por isso para Maite Perroni fica claro que a vida é um instante, agora ela deixa as coisas fluírem e disfruta cada momento, “você aprende que não tem nada comprado, que deve compartilhar e dar coisas boas as pessoas. Eu já não sou a mesma, agora vejo tudo com mais otimismo”.

Mas no meio da montanha-russa que têm sido os últimos dois anos, o amor também tomou outra forma para ela “ninguém sabe o quanto Mane me apoiou”. Talvez por isso, nem a fama, nem o sucesso, nem o melhor de seus momentos artísticos se compara com seu triunfo pessoal, “o amor é a manifestação mais maravilhosa no mundo e eu o tenho em todas as suas formas: com minha família, com meu namorado e comigo mesma. Hoje sim posso dizer que sou muito feliz”.

Peço a todos que divulguem esta entrevista, porque vale muito a pena que os Perronitos conheçam Maite Perroni ainda mais por meio dela :) Usem os botões de curtir e tweetar abaixo! Ah, não esqueçam de comentar sobre esse momento especial né :D

Créditos: Atenção, tradução exclusiva do site www.maiperroni.org. Cópia proibida.

Fábio Correia

Sou estudante de Arquitetura e Urbanismo na UFAL. Webdsesign pra mim é uma paixão, que coincidentemente nasceu através do grande amor que sinto por Maite Perroni. A vontade de informar os outros fãs, fez sugir o MP.org :)


comente sobre esta notícia: