Maite Perroni estampa a capa da Vanidade México do mês de Agosto

Maite Perroni estampa a capa da Vanidade México do mês de Agosto

10/08/2017 0 Por Camila Cabral

Maite Perroni além de estar na capa da revista People en Español ela também estampa a capa da revista Vanidade México e concedeu uma entrevista exclusivas para a revista. Confira!

 

Estreou single Loca, como tem sido com ele?
Estou em um momento em que tenho tido uma benção de contar com este material, que tem se posicionado muito bem na rádio, no top teen nacional e nas playlists digitais mais importantes. Tem tido um movimento positivo e me sinto satisfeita por estas conquistas.

Esse single produzido por Andrés Torres e Mauricio Rengifo, que fizeram possível o sucesso de ‘Despacito’ Supõe um desafio?
Tive a sorte de trabalhar com eles e de pronto já estamos focados no seguinte single, que vamos lançar logo. Me encanta trabalhar com gente talentosa e exitosa, sem dúvida, me sinto apaixonada, cada quem  tem seus próprios processos e sua história, e eu vou no meu passo.

Para você o que deixa ‘Loca’?
O amor! o fato de se apaixonar já é um sintoma de loucura, Quando faz, expõe sua vulnerabilidade para outra pessoa e essa aventura de entregar o coração é maravilhosa, dá sanidade a tua vida.

Já encontrou algum ‘Loco’ para entregar seu amor?
Sim, estou apaixonada há muito tempo, tenho uma relação de quatro anos. Coincidi com um homem que tem sido meu cúmplice, meu grande companheiro e que me permite aprender com ele e compartilhamos na vida. Creio que se tudo surge do amor, tudo é melhor e estou feliz de ter esta realidade. Me sinto sortuda e plena de me entregar com toda minha verdade. O vivo de modo apaixonado, segura e com tranquilidade de que sigo onde quero estar.

O que te tira do sério?
Não suporto as mentiras, a injustiça e o que não é verdadeiro, como a hipocrisia. Prefiro que alguém me diga que não gosta de mim, do que finja que gosta e depois me dê uma apunhalada pelas costas.

Próximo 2018 completa 35 anos. Como tem tratado os trinta?

Tem sido os melhores, tenho desfrutado com uma consciência diferente, clara e com uma aceitação total de chegar a esta idade e ver o que vivi, me dá satisfação e paz. Quando olho para trás me falo: “Sim,  eu gosto do meu caminho”. cada experiência me converteu na mulher que sou e estou segura de quando cumprir 40, direi o mesmo.

Como mudou seu caráter com passar do tempo?
Sinto que sou mais determinada, tenho mais claridade de quem sou, e isso me dá segurança de estar firme e  tranquila onde eu parei. Sei que também há momentos vulneráveis, as quando se encontra com você mesmo, enfrenta de maneira diferente.

Há algo que tem medo?
Tenho temos de não ser feliz e não desfrutar o que a vida tem preparado para mim, porque se não é assim, nada  tem sentido.

Tem deixado de fazer algo por insegurança?
Mmmm… Não, já me aventurei de saltar de paraquedas e de bungue Jump. Tenho medo dos tubarões, mas ainda sim entro no mar. Assim creio que nada me dentem, sempre me atrevo, gosto de dar passos adiante.

Há momentos que no trabalho é necessário se reinventar, você chegou a esse ponto?
Ocorre o tempo todo, por exemplo, na música: quando terminou o RBD foi a primeira etapa em que que o primeiro passo para me apresentar só como Maite Perroni e cada vez que faço um single, um vídeo, um filme ou uma novela, tenho que apostar em algo diferente.

Falando de mudanças, que passou quando se separou do exitoso grupo RBD e de repente se viu só?
Tive a sorte que esta etapa veio de uma maneira suave, foi primeiro desafio comig mesma. Eu iniciei minha carreira com este grupo, só tinha a base de ter estudado por dois anos e meio mno Centro De Capacitaçãp Artistíca (CEA) e a vida começou a me surpreender com um grande presente que foi ser parte de  um grupo tão importante, que marcou uma geração. Quando RBD estava se despedindo, chegou a mim o primeiro protagônico em ‘Cuidado Con El Angel, foi o desafio que enfrentei, com incerteza e me atrevi a  continuar sabendo que não não seria fácil, de segunda a sexta trabalhava no foro e no fim de semana viajava até onde estavam meus companheiros. Foi muito cansativo, mas incrível, me comprometi com tudo e essa transição foi apaixonada porque me propôs um caminho
novo.

Que projetos tem em porta?
Tinha dois anos afastada da TV e agora regresso com uma equipe de trabalho liderada por Benjamim Kan, quem conheço muito bem, e sei que tem todo o compromisso e paixão. Começarei a gravar a novela ‘Papá a Toda Madre’ que é romântica-familiar e compartilharei os créditos com Sebastián Rulli, somos muito amigos e gosto muito dele, mas nunca tivemos a oportunidade de trabalharmos juntos e gosto muito de poder coincidir com ele, estaremos no foro durante quatro meses.

Participou recentemente da Marcha do Orgulho Lésbico, Gay no México, que opina que o amor seja tema de julgamento?
É algo triste porque não deveria ser assim mas não só ocorre com as relações pouco convencionais, também passa quando as pessoas opinam sobre a história de alguém que não conhece. Se sabe o que é amor, então respeita e não julga, sabe seu lugar, é uma das manifestações mais importantes e isso é o que falta, que a gente o viva.

Te julgaram?
Sim, mas não dou importância, pois quem decide e mede a situação sou eu. Sei que estou
exposta publicamente, mas no me importo, já que quem opina não tem ideia se está bem. Só se trata de viver sua vida e não perder tempo com isso, tem que ser congruente com um mesmo.

A maternidade se encontra em seus planos?
Claro! Creio que é o mais bonito e o melhor estado de uma mulher e ser testemunha de como o corpo e a natureza faz seu trabalho, é maravilhoso. Isso creio, porque vejo com minhas amigas e quando acontecer vou ser muito feliz há de ser um amor total, mas por enquanto é só um plano.  Não sei quantos filhos quero ter, mas não muitos na realidade, já veremos como será o futuro.

Os artistas tem uma vida emocional muito intensa
Eu creio que tem que ser assim, apaixonados, sempre digo a meus amigos e família que se sentem algo não o reprima. Os artistas, por isso nos dedicamos a viver sentimentos distantes, estamos em um sobre e desce emocional e nos conectamos com facilidade, estou em uma entrega total do que vem e isso se trata de existência.

Já viveu uma situação que não queria ter vivido?
Já sei que soa muito clichê e vão dizer, mas me detenho a pensar no que tenho vivido, não posso me queixar.  Dos momentos difíceis também se aprende.

O que te provoca esperança e se levanta nos momentos mais difíceis?
Que nunca perdi a ilusão do dia de amanhã nem do que pode vir. Na adversidade todo o tempo penso que nada é para sempre. Tenho uma personalidade muito focada no adiantem não me detenho, me dou conta de quem sou uma mulher de ação, me ponho em movimento, resolvo e provoco uma mudança, mesmo que por entro esteja chorando.

Créditos: MaiPerroni (Tradução) & Vanidades Mx (Nota)