Vinicius Pessoa sobre a performance nos Premios Juventud 2013

Vinicius Pessoa sobre a performance nos Premios Juventud 2013

27/07/2013 0 Por Camila Cabral

maite-pj-debut

Como sabemos, no dia 18/07, houve a comemoração dos 10 anos de Premios Juventud no México e a nossa querida Maite Perroni compareceu e e performou pelo primeira vez em público seu primeiro single como solista, Tú y Yo, e isto gerou comentários, sejam eles positivos ou negativos. E trouxemos um, dos milhares, para você conferir.

O comentarista se chama Vinicius Pessoa, ele cursa faculdade de jornalismo e deixa a sua opinião sobre o evento logo a baixo, confiram:

Premios Juventud 2013: cultura latina e a influência do ritmo popular nas massas

Por: Vinicius Pessoa

Ontem o Premios Juventud celebrou 10 anos. Cantores demonstraram que a cultura latina persiste criativa no show business, misturando o que há de melhor entre as culturas americanas. Maite Perroni apresentou Tú y Yo dançando Bachata, ritmo popular da República Dominicana.

Vamos falar sobre música latina, por causa do Premios Juventud que celebrou dez anos ontem à noite em Miami. Antes disso, vou desabafar minha crítica sobre a falta de espaço que a cultura popular do continente tem nas mídias. Os veículos fingem que nossa cultura não existe:

  • o cinema nacional tem identidade sólida e um repertório conceitual, o vídeo brasileiro conta o que é contemporâneo na nossa sociedade de uma forma pra lá de elegante, nem preciso citar O Som ao Redor e, viajando no tempo, Central do Brasil;
  • a literatura não colaborou menos para que a cultura popular latina resistisse aos best-sellers vindos dos Estados Unidos nós temos clássicos, inclusive (Machado, Clarice, Hilda, Guimarães, Drummond, Fernando…);
  • e a música, queremos que nossas cantoras sejam divas pop, mesmo tendo uma estrutura musical sólida perante todos os países do mundo: Clara Nunes, Gonzaga, Caetano, Chico, Bethânia: não faltam inspirações boas, correto?

Infelizmente, não vejo como fugirmos do fetiche pelo espetáculo: vivemos a cultura de convergência, eu também adoro algumas divas pop e assumo que essa ‘espetacularização’ tem um lado positivo. No entanto, há maneiras de colocar a cultura popular latina na cara do povo e fazer com que ele, do modo contemporâneo, convergente e globalizado, possa valorizar sua raiz. Como fazer é o segredo! Por que não montar o show aqui, para que os nossos artistas se manifestarem usando o padrão de qualidade Hollywood-NYC?

É aí que eu chego no ‘ontem à noite’ do primeiro parágrafo: um elogioso parágrafo a uma das performances do PJ2013. A estreia da Maite Perroni (RBD) como cantora solo no Premios Juventud. Tú y yo, primeiro single de Eclipse de Luna (lançamento em agosto) é uma Bachata (mistura Dominicana de Cha-cha-cha, Bolero e Tango). Num prêmio pop, ela se apresenta dançando um ritmo que tem origem popular! E melhor: com um look Pin-up (cultura POP), Navy (lindo do ousado ao clássico) e muito brilhante. Definitivamente é usar a convergência cultural globalizada a favor da cultura popular.

Maite reuniu uma boa produção e se mudou para Nova York durante cinco meses, aproveitou o que a cidade oferece de melhor: qualidade de ponta em entretenimento. Gravou uma música POP (para massas) com ritmo popular e invadiu o Brooklin (distrito de Nova York característico pelas culturas negra, judaica e latina) para gravar o vídeo. Difícil explorar tão bem estilos de cultura diferentes em quatro minutos de apresentação. Por isso, Maite Perroni começou sua carreira solo com o pé direito, deixando a crítica boquiaberta com o feito: levou a cultura latina de vez às rádios com uma voz belíssima e um comportamento tão humilde quanto característico dela. Serve de exemplo para todos que desejam fazer sucesso na carreira musical.

Esse foi o texto de Vinicius. Se você também é um Perronito e tem seu comentário a fazer em relação a algo deste tipo nos envie 😀 O que seria de um fã-site sem a opinião dos fãs?