Maite Perroni estampa capa da ‘Gentleman México’ e fala sobre família, moda e turnê com RBD

Um total de 30 shows pelos Estados Unidos, lotando estádios, depois Colômbia, onde a paixão foi liberada no Rio de Janeiro, e São Paulo. Todos explodiram com ritmo e música. O México os esperava com seis Foro Sol com casa cheia em cada apresentação.

Maite vive o sucesso com naturalidade, acaba de ser mãe e tem 13,6 milhões de seguidores no Instagram. Ninguém melhor do que ela para comemorar o 75º aniversário da Serpenti, as joias Bulgari que acompanham esta sessão dessa entrevistas. Furtiva como uma “cobra”, Perroni se colocou no topo da música pop, superando cinco vezes o número de Coldplay que lotou o Foro Sol. “As cobras não me assustam, elas me dão força”. Aponta.

“O que vivemos nestes meses foi uma grande jornada, algo que nos superou, ontem foi o 50º show de 54, batemos recordes, estamos muito entusiasmados porque estes últimos shows nos devolveram ao México. Nosso último show com o RBD foi em dezembro de 2008, em Barcelona e ainda não havíamos retornado como RBD ao nosso país. Com seis estádios e seis Foro Sol no México lotados graças ao povo, e a energia que envolve o grupo, existe aquela magia e aquele amor que não acabou, não importa quanto tempo tenha passado. Surpreendente”. Ela explica com emoção.

Com ela se somam gerações, “é bom ver os seguidores de há 20 anos e ver que têm filhos que vêm com a família ou novas gerações que se juntam. E eles conhecem as músicas. “Isso me surpreende.” Ela afirma. Viva a vertigem e aproveite, “é uma adrenalina cheia de amor, uma energia muito bonita, pura positividade, as pessoas que vão aos shows do RBD têm vontade de cantar, de dançar, e há comunidades entre os fãs que une, é um amor que cresce.” Ela diz com orgulho.

Viva a felicidade com uma maturidade excepcional, “este reencontro com o grupo tem sido lindo, nunca pensamos que seria assim e por outro lado estou a viver uma excelente situação pessoal, me sinto muito plena e isso ajuda, esta plenitude profissional e pessoal me permite desfrutar disso de forma consciente”, confessa.

Triunfou jovem, como estrela de televisão e viveu de forma diferente: “Comecei a trabalhar aos 20 anos, o primeiro projeto foi Rebelde, e decidi dedicar-me ao mundo da atuação. Eu tive muita sorte. Foi um sucesso que me permitiu continuar construindo minha carreira. Vinte anos se passaram desde tudo isso. Você vive de forma diferente, então não tem tempo para parar e refletir, tudo acontece muito rápido, algo muito importante para mim é que no meu coração há sempre gratidão por tudo que está acontecendo. Gratidão significa as portas abertas do universo.” A sua família sempre foi um apoio, “a minha mãe tem sido um exemplo para mim, as mulheres da minha vida têm sido os meus pilares, a minha mãe, a minha avó e a minha tia Begoña, irmã da minha mãe, resilientes, fortes, amorosas, empreendedoras. ”, e agora sua filha Lia entra na saga.

Conduza as lições que aprendeu com os mais velhos. “É importante saber que somos humanamente imperfeitos. E nos mostrarmos honestos e vulneráveis.” declara.

O sucesso internacional da Perroni também é impressionante. De São Paulo a Barcelona, ​​de Los Angeles a Bogotá. Ela explica de forma simples: “O poder da televisão, do mundo digital, das redes, nos permite viajar, romper fronteiras e ver que seu trabalho transcende os limites da geografia, é compartilhado e se expande, é lindo e acontece com a música, a arte , televisão. Minha carreira começou há vinte anos e minhas novelas foram apresentadas em 180 países, e agora temos outras ferramentas para criar entretenimento como plataformas digitais onde a comunicação é imediata e as coisas transcendem. O desafio é conseguir nos adaptar e nos transformar ao que a indústria se propõe para continuar.”

Ela se adaptou às redes sociais de uma forma incrível, com 35 milhões de seguidores se somarmos Instagram, Facebook, X e Tik Tok. “Estou me adaptando ao público online e as pessoas respondem muito bem”, menciona.

Outra das chaves da sua digressão tem sido a encenação, onde a imagem e o figurino são importantes, “Isso mesmo, a minha relação com a moda tem sido uma descoberta, tenho uma personalidade onde no meu dia a dia considero que menos é mais, moda simples , com a cor preta, coisas básicas, um bla er, é assim que me sinto confortável, e com joias lindas, mas quando você está no mundo do show business é importante ter a mente aberta e gosto de brincar com moda, divirta-se, experimente e conheça designers mexicanos que fazem coisas importantes e colabore com a minha equipe, Gerard Angulo e Sergio Valenzuela, que me ajudam com toda a imagem. Eles me nutrem com sua experiência e concordamos com os gostos e é fácil para mim subir ao palco, acabaram de me fazer ternos customizados de estilistas mexicanos para esta turnê nos shows no México. E isso é ótimo, incluindo propostas muito interessantes, abrindo espaço para que promovam o talento do meu país.” Aponta com orgulho.

A sua relação com a joalharia é apaixonante, “Adoro, sou discreta, não gosto de excessos, prefiro o detalhe, embora gosto de algumas peças espetaculares, como a coleção Serpenti, são tendências que se tornam interessantes. “Gosto muito da Bulgari.” Declara.

E a marca italiana fecha com chave de ouro neste mês de dezembro as comemorações dos 75 anos da Serpenti, coleção de joias que nasceu em 1948 e que desde o seu nascimento representa a metamorfose feminina que abraça sempre o seu poder de fazer o que quiser. Bulgari Serpenti é uma evolução sem fim que ganha forma em diferentes peças de alta joalheria, assim como nas emblemáticas Serpenti Tubogas como as que Maite Perroni usa durante a sessão.

A marca nasceu na capital italiana e ela aproveita para confessar: “Adoro Roma, e a música Roma é uma das minhas preferidas, tenho ascendência italiana, dos meus tataravós, meu sobrenome era Peroni, mas no registro mexicano acrescentaram um duplo “r” e agora somos Perroni”, sorri.

E acrescenta: “Tenho uma ligação com a Itália e com tudo o que é italiano, é uma terra que me empodera muito, quando fizemos o álbum, uma das músicas favoritas era Roma, uma música super fofa que fala sobre todos os caminhos que levam para Roma.” . Estávamos gravando nas ruas de Trastévere, e próximo a alguns monumentos fiz um dueto com o rapper Mr. Rain em italiano, foi uma fusão muito interessante.” E falamos sobre a beleza da Cidade Eterna e do hotel que a Bulgari acaba de abrir em Roma. Uma jóia de hospitalidade.

Ela confessa que decidiu deixar a música como artista solo há cinco anos. “Meu retorno é para a turnê do RBD e eu disse para mim mesmo: quero fazer isso, quero me dar esse presente. “Meu objetivo ainda é atuar”, esclarece. Ela tem planos para um filme que a deixa muito animada e entusiasmada e “com sonhos no futuro, talvez até de dirigir”, destaca.

No mundo do cinema admira muitos como Almodóvar. “Sempre adorei o que ele faz, também o trabalho de todos que trabalham nas produções de La casa de papel, Vis a vis, gosto muito dessas séries da Espanha e adoro Tim Burton.”Como na vida você gosta de muitas coisas, de muitos estilos.” Explica. Partilha muitas paixões, a música, o cinema, a dança, a fotografia e o México, que aparece em muitos dos seus vídeos: “O México é um país muito rico em tudo, a sua gastronomia, a sua cultura, as suas paisagens, escolher um destino me parece difícil, suas praias são lindas, seus desertos, montanhas, suas cidades mágicas e lugares surpreendentes. Cada estado tem sua cultura, sua gastronomia, é um país lindo” declara e continua:

“Nas férias adoro as praias do México, já fui a outras praias mas as mexicanas são as melhores do mundo. Para fugir gosto do mar e de cidades pequenas como Valle de Bravo, um lugar cheio de montanhas, lago, sol, descanso… No exterior adoro Madrid e gosto de Espanha, e procuro ir. Tenho dificuldade em escolher algo preferido, por exemplo, saboreio uma comida, uma torta de tamal, um vinho e uma sobremesa, gosto de aproveitar a vida. O mar é a minha primeira opção para me desconectar e a montanha. E eu vou aonde quiserem me levar, vamos que o mundo tem muito a nos ensinar!

Com 35 milhões de seguidores, neste turbilhão não se tem sentido sozinha, “a verdade é que não, porque felizmente tenho um apoio familiar tão sólido que nunca me senti só, e ao longo dos anos tenho sabido valorizar aquelas pessoas que estão sempre estará lá. A fama para mim não é o mais importante hoje, ela está aqui e não amanhã.Como minha mãe me disse, agora que você é mãe você vai conhecer o amor incondicional”, lembra ela.

Apoio familiar e amigos genuínos acompanham você. “Procuro evitar decepções e valorizar o que é verdadeiro e honesto.” Confessa. Poucas horas depois de concluir seus quatro shows dos sete na Cidade do México, uma maratona espetacular, perguntamos como ela está e ela diz com sinceridade: “Estou exausta, mas não quero que acabe”.

Créditos: Site MaiPerroni & Gentleman México

35