A falta de cores cria imagens ocultas e, no escuro, as coisas não são o que parecem … Ao fotografar e entrevistar Maite Perroni, ela nos conta sobre seu papel na nova série da Netflix, sexualidade, sua carreira como atriz e sua faceta como cantora.

Sobre Oscuro Deseo
Ao longo de sua carreira, Maite Perroni demonstrou sua capacidade de desempenhar papéis mais complexos, maduros e provocantes. Do filme Doblemente Embarazada (no qual, além de protagonista, foi produtora associada) à série El Juego de Las Llaves, Herederos Por Accidente e agora em Oscuro Deseo. “

Acho que o que acontece é que também estou em uma idade mais madura, isso leva a um processo diferente, porque consigo me identificar muito mais com personagens mais velhos”, diz Maite, que interpreta Alma nesse novo drama apaixonado. “É uma história de suspense que, no final, trata da vulnerabilidade dos personagens que se empolgam com seus instintos e cometem muitos erros”.

Ao contrário de sua personagem, Maite aprendeu a controlar seus impulsos:

“Sou muito intuitiva, mas acho que não é bom ser levado por impulsos, há uma diferença”. A intérprete descreve Alma como:  “uma mulher – ouso dizer – quadrada, que tem uma energia e ritmo muito diferentes dos meus. Nesse sentido, eu tive que entrar em um personagem fora de mim, que também representava um desafio para entender as relações com o marido e a filha; entender a psicologia do personagem e simpatizar com essa mulher. O contexto de Alma era desafiador em todos os aspectos, mas eu adorei poder fazer algo totalmente diferente. ”

 Sobre a sexualidade feminina
Erotismo, sexualidade e relacionamentos são um tema central em El Juego de las Llaves e  Oscuro Deseo. Embora as duas séries tenham tons e gêneros completamente diferentes, “no final, ambas falam sobre sexualidade feminina, um tópico que parece importante para mim“.
Em relação à sua vida sexual, Maite afirma que é uma mulher completa e segura:

 “Eu sou uma mulher que vive sua sexualidade sem sentir culpa e que se sente livre para experimentar como casal, por isso acho que esse tipo de personagem não me complica tanto, Porque não julguei minha sexualidade e entendo que é por causa da educação que recebi em casa. Tive a sorte de ter crescido em um espaço familiar, onde sempre havia uma educação sexual clara; Eu não era uma garota que cresceu pensando que a cegonha existia, que nunca foi o discurso, as coisas estavam claras”.

Sobre sua era Rebelde
Para deixar claro, faz muito tempo que Lupita ficou para trás. Embora para muitos, pensar em Rebelde signifique relembrar os tempos da juventude e, portanto, a nostalgia, Maite não se sente assim:

“Não sou nostálgica, mas aprecio profundamente tudo o que experimentei. Acredito que cada projeto e experiência me moldaram, me ensinaram algo ou o fizeram crescer. Agradeço à televisão e ao público que me acompanhou durante todos esses anos, que me permitiram exercer a profissão de que gosto. Para mim, é um sonho tornado realidade; Fazer parte do conteúdo das plataformas de streaming mais importantes é como a materialização de poder continuar transformando minha carreira”.

Sobre os desafios de sua carreira
“Todo momento tem sido um desafio, primeiro foi RBD. Imagine uma garota de 19 a 20 anos que muda de vida de um dia para o outro; Eu mal tinha dois anos estudando atuação e canto, que eu não fazia ideia. Fiquei aterrorizada ao subir ao palco, mas de repente já fazia parte do grupo pop mais importante que já existiu na América Latina. Foi um desafio gigantesco para mim acreditar, além de um enorme compromisso; Foi lindo, foi a melhor coisa que poderia ter acontecido comigo”.

Sem dúvida, todos sonhamos em usar o uniforme da Elite Way School; e a formatura daquela geração nos encheu de emoções, mas, como qualquer estudante do ensino médio, Maite se deparou com a questão, e agora? “Eu já estava em Rebelde e tinha 23 anos. Como ia construir uma carreira como solista? Sozinha como atriz e cantora?” O desafio de me reconstruir, fazer uma carreira que representasse avançar, deixando Rebelde como uma grande memória e o início da minha história”.  Uau, isso foi uma ótima história.

Sobre sua carreira musical
No final de 2018, Maite Perroni lançou seu último single e, no ano passado, compartilhou mais três músicas; no entanto, no momento ela está totalmente focada em sua carreira de atriz.

“Eu não parei [de atuar] felizmente. A verdade é que a música tem sido um presente inesperado, mas, sendo sincero e objetivo, percebi que não posso fazer tudo ao mesmo tempo, minha vida não é suficiente, então tive que decidir e estava inclinada para atuação. É o que eu quero continuar desenvolvendo no futuro”.

Isso não significa que ela fecha as portas da música; Maite está aberta para continuar agradando seus fãs se for dada a oportunidade, pois se algo a distingue, é sua “capacidade de correr riscos, apesar do medo ou incerteza, e que me dei a oportunidade de me movimentar”. 
Para ver todas as imagens clique >>> AQUI <<<
Créditos: Site MaiPerroni & Noir Magazine
Maite Perroni estampa capa da ‘Noir Magazine’ e fala sobre sua personagem em ‘Oscuro Deseo’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *