maiteperronik

A cantora Maite Perroni, concedeu uma entrevista á rádio Pasion 106,7 FM nos Estados Unidos, durante sua passagem pela cidade de Chicago para promover seu primeiro disco Eclipse de Luna.

Confira a entrevista abaixo e em seguida a tradução da mesma:

ARVE Error: id and provider shortcodes attributes are mandatory for old shortcodes. It is recommended to switch to new shortcodes that need only url

Entrevistadora: Como você está? como as pessoas de Chicago têm te tratado?

Maite: Estou muito feliz, estão me tratando muito bem, com muito carinho e estou muito feliz de estar aqui com vocês.

Entrevistadora: Já havia te visto antes, mas agora é como se você estivesse com os olhos mais brilhantes!

Maite: Sim, Eclipse de Luna (motivo pela felicidade dela).

Entrevistadora: Como você se sente com este disco?

Maite: Bem, na verdade poder ter este disco em mãos significa muito, por que há muito trabalho, muito esforço para compartilhar com o público. Espero que gostem desta proposta, das canções, que cantem, que chorem, que riam…

Entrevistadora: Por que o nome do álbum é Eclipse de Luna?

Maite: Bom, uma das músicas se chama Eclipse de Luna e eu gosto da lua, então foi um bom pretexto.

Entrevistadora: Aqui entre nós, por que a lua te encanta tanto?

Maite: Por que a lua tem muita luz, é muito romântica, é magica.

Entrevistadora: Romântica? então você é romântica?

Maite: Sim.

Entrevistadora: Você gosta que te mandem flores?

Maite: Sim, chocolates e flores.

Entrevistadora: No disco há muitos ritmos, por exemplo a bachata que está presente na música Tú y yo. Me fale um pouco sobre a bachata e os outros ritmos do disco.

Maite: Bom, Tú y yo é uma bachata. No disco há cinco bachatas e os outros são gêneros distintos. Tú y Yo foi o tema que elegemos para dar início á esta nova etapa, porque poderíamos mostrar que é um projeto diferente. Pouco a pouco as pessoas foram assimilando que não é um pop como estão acostumados e eu gosto muito disso por que me permitiu mostrar um gênero novo.

Entrevistadora: Em alguma ocasião vi que você disse, que quando era menina você não dizia “eu vou ser cantora!”. Como isso aconteceu então?

Maite: Na verdade, eu queria estudar publicidade e mercado e quando terminei de estudar, me convidaram para fazer um trabalho na televisão e eu fui. Quando eu fui, me dei conta que fui muito bem e que queria me dedicar á apresentação. Então depois, fui parar no Centro de Edução Artística (CEA), e queria estudar para ser apresentadora. Ficaria uns meses e veria se gostava, então me “meti” no CEA e gostei. Fui fazendo uma carreira, trabalhando e fui vendo que a atuação era algo muito importante para mim. E quando descobri isso, abriram vagas para a novela Rebelde e com isso, veio a parte musical profissional com RBD. Sempre dancei e cantei como todos nós fazemos, mas nunca me imaginei nesse meio. Então a música e a atuação viraram parte da minha vida, da minha profissão.

Entrevistadora: E você teve um papel muito bom, em Rebelde você foi a Lupita, a que era extrovertida e seu personagem se sobressaiu muito.

Maite: Era um personagem que seria para durar apenas na primeira temporada.

Entrevistadora: É?

Maite: Sim, era um personagem que só durava seis meses.  Felizmente foi crescendo e crescendo e ficou por dois anos e meio, com isso veio o grupo (banda) e assim as coisas foram andando.

Entrevistadora: Eu quero mencionar isto, por que eu vi um vídeo de Maite em que ela disse “não, meu cabelo não está a venda”, por que há pessoas que só pensam no dinheiro que vão ganhar e ela não agiu desta forma.

Maite: Há uns 3 ou 4 anos me convidaram para ser a imagem da Pantene no México, mas eu não podia fazer comercial. Perguntaram “por que não?” eu disse: “por que meu cabelo está mal-tratado” e eles falaram tipo: “ah, por favor”. Mas então eles perceberem que sim, estava mal-tratado. Por conta de muitos penteados e coisas que fazia, e então depois de um ano e meio de cuidados capilares eu pude aceitar.

Entrevistadora: Você tem um cabelo lindo! E bem, nós queremos agradecer de verdade por estar aqui, por ter vindo á Chicago e aos estúdios da Pasion 106, 7 FM.

Maite: Muito obrigada.

Entrevistadora: Há alguma mensagem que gostaria de mandar as pessoas de Chicago, que verão este vídeo?

Maite: Bom, que estou feliz de estar aqui, é muito bom estar compartilhando o Eclipse de Luna, obrigada pelo carinho e que Chicago faz parte da minha história. Quero agradecer a vocês e bem, espero que gostem muito!

Créditos: maiperroni.org (nota, tradução e adaptação), corymarilena1 (youtube).

Maite Perroni na rádio Pasion 106,7 FM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *